Jornada de visita – reportagem

E aconteceu uma das mais esperadas jornadas do ano: a jornada de visita! Com quase vinte participantes, iniciou-se, como é tradicional, na capela do Feridouro, com a subida do cabeço ao longo do Vale de São Francisco. Com as pernas ainda frescas, a íngreme subida abordou-se sem hesitações. Não é que a paisagem do entorno do vale ajude muito, pois os eucaliptos que restam da antiga plantação ainda estorvam a apreciação do espaço. No entanto, muitas árvores foram já aqui plantadas e muito trabalho de remoção de mimosas realizado.

WP_20180519_09_25_24_Pro
Preparados para começar!
WP_20180519_09_58_23_Pro
Vista para a área das Bicas de Aguadalte (terreno da Quercus)

A subida continuou pelas Bicas de Aguadalte, chegando-se ao terreno da Quercus, onde se contemplou o cabeço a partir de baixo, e continuou encosta acima até finalmente se atingir o antigo caminho da mata, já à cota dos 380 metros e depois de vencido um desnível de 200 metros! Foi exigente, mas bastou aí chegar para começarem a aparecer as “recompensas”! Lá no céu tivemos a aparição de duas aves de presa pouco comuns por estas paragens: o milhafre negro e a águia calçada. Mais acessíveis, pelas rochas de xisto, as flores, cuja floração atinge agora o seu zénite!

DSC_2913
A observação de uma águia calçada foi uma boa recompensa pelo esforço da subida
DSC_2917
Rosmaninho, uma planta que sempre dá gosto rever (mais os insectos que a procuram!)
IMGP2495_PSV_wm
E cá está um dos mais importantes!
DSC_2941
O tomilho, revestindo as rochas de xisto
DSC_2932
Vegetação rupícola e companhia
DSC_2923
As plantas do género Sedum, mais especificamente da flora rupícola
IMG_20180519_110438
Um jardim feito só pela natureza!
DSC_2942
Uma comunidade de orelha-de-monge (Umbilicus rupestris)
WP_20180519_10_49_08_Pro
Gramíneas, Cistus e cenário longínquo
IMGP2475_PSV_wm
Lithodora prostata
IMG_20180519_104313
Uma perspectiva dos afloramentos rochosos

Este ano foi ainda possível prestar uma atenção particular aos insectos, em particular às borboletas, devido à presença de uma bióloga do Tagis. Isto claro, sem esquecer o “nosso” biólogo de serviço, que nos foi esclarecendo devidamente sobre o mínimo que havia a saber sobre as aves observadas no Cabeço Santo.

DSC_2937
As borboletas mereceram muita atenção
IMGP2641_PSV_wm
Agora com marca registada!
DSC_2934
E não só as borboletas. Esta mosquinha imita bem uma abelha.
DSC_2952
Sabiam que esta “espuma” abriga uma larva? A “espuma” é conhecida como cuspo-de-cuco e a larva é de uma cigarrinha
DSC_2956
Elegante lagarta!

Depois de se atravessarem, quase sem se dar por isso, os vales nºs 2, 3, 4 e 5, e de constatar o muito que há ainda a fazer no domínio da Acacia longifolia, a descida fez-se entre os vales nºs 6 e 7, entre eucaliptos e mimosas de que não fica memória (relevante). Assim sendo, desceu-se depressa, que a gravidade ajudava, e num instante estávamos no ribeiro. E aí se teve um momento de relaxamento, com tempo para molhar os pés cansados, observar as libelinhas e aprender sobre as aves da zona ribeirinha.

WP_20180519_10_36_32_Pro
Ainda antes da descida

A caminhada continuou pelo corredor ribeirinho, já com muitos carvalhos e castanheiros, introduzidos desde 2010, e era bom que assim fosse sempre até ao Feridouro, mas por enquanto ainda não. Depois da agradável paragem no antigo limite das terras do Belazaima-a-Velha, com uma pequena cascata de águas cristalinas, teve que se atravessar um eucaliptal acabado de cortar, que irá ser incluído na área de intervenção do projecto, mas que por enquanto é um tanto árido, já para não falar da zona ribeirinha, ainda com mimosas. Felizmente o dia estava fresco, pois de contrário seria penoso. E assim se chegou rapidamente ao Chão do Linho, já mais colorido, e daí até ao Feridouro foi um saltinho. Mas já eram quase 14 horas, o que significou mais de 4 horas de caminhada! Até deu vontade de ficar pelo Vale de São Francisco, que tinha uma boa sombra, em vez de subir à Capela do mesmo santo… Mas era aqui que estavam as mesas.

DSC_2958
No reino das sombras e da água
WP_20180519_13_06_13_Pro
Uma pequena cascata e os majestosos fetos-reais
IMG_20180519_125037
O percurso ribeirinho tinha alguns desafios!
DSC_2961
Rana iberica, uma presença digna de atenção nas águas do ribeiro. Também presente, mas não observada, a Salamandra lusitanica
DSC_2972
A visão reconfortante do Feridouro, à chegada!
IMG_20180519_145010
O almoço decorreu confortavelmente com mesa, sombra e boas vistas

O almoço foi regenerador e seguiu-se o programa da tarde: pensar a estrutura a erigir no Feridouro que melhor sirva os objectivos do projecto e mais geralmente do ideal no qual ele se integra: procurar estabelecer uma maior harmonia na relação entre o ser humano e a natureza. Foi uma interessante discussão, que se prolongou até às 19 horas, um verdadeiro “momento fundacional”! Mas sobre ela não iremos falar agora, que o texto já vai longo!

WP_20180519_16_31_54_Pro
A tarde começou com uma visita às terras do Cortinhal, no Feridouro
IMG_20180519_163213
Observou-se cada recanto com cuidado!
IMG_20180519_163753
Entre o entusiasmo e a compenetração, as ideias germinaram!
DSC_2974
Tirou-se a foto do grupo junto à casa a reconstruir ou recuperar

Obrigado a todos pelas contribuições e em particular aos fotógrafos Margarida Fonseca, Liliana Meleiro e Paulo Vinagre.

E agora, voltamos às ferramentas! Até breve.

Paulo Domingues

2 Replies to “Jornada de visita – reportagem”

  1. Excelente reportagem, foi mesmo um dia agradável. Pena eu e o João Dinis (e o Punti, que vinha cansado mas contente) termos de nos ausentar antes da foto de grupo… gente muito solicitada é assim! Quem não participou não sabe o que perdeu, não só pelo passeio, pelo convívio, pela aprendizagem mas pelo mais importante destas jornadas anuais, que é acabar a manhã com a satisfação de ver os resultados de um trabalho colectivo de recuperação de ecossistemas e ficar muito mais animado para continuar a participar nas Jornadas de Voluntariado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s