Última jornada de 2020

Comecemos com uma pergunta actual: com quantos voluntários de faz uma jornada, em tempos de Covid-19? E meia jornada? A última jornada permite-nos responder: com um apenas! Contando com a organização, que também é voluntária, embora com mais responsabilidades no assunto, foram apenas dois os voluntários que se dispuseram a plantar árvores no Sábado, 12/12. E ainda conseguiram fazer outras coisas!

O destino da pequeníssima equipa foi o Vale da Várzea (nascente), uma área onde se iniciou um processo de reconversão do eucaliptal em 2006, com a plantação de carvalhos e sobreiros. Atingida pelo incêndio de Abril de 2017, a maior parte dos carvalhos teve que ser cortada, iniciando-se um processo de recuperação das rebentações de toiça que se prolongou desde então. Para a maior parte dos pés, este é o último ano da selecção de varas que progressivamente se foi fazendo em cada Inverno que passou. Quase 4 anos depois, os rebentos seleccionados ainda estão longe de atingir o tamanho das árvores existentes em 2017, precisando para isso de mais dois ou três anos. Em jeito de ilustração, executou-se a operação de selecção de varas/corte de rebentação secundária/desramação em duas árvores.

Cuidado de uma árvore rebentada após o incêndio de 2017
Árvore cuidada

A plantação de meia dúzia de árvores que se fez aqui não está directamente relacionada com o incêndio, mas com a existência de algum espaço de adensamento.

A plantação de uma árvore (depois de preparado o sítio com picareta): colocar os fertilizantes …
… misturar bem com a terra…
… colocar a árvore e aconchegar com terra.

Passou-se depois ao outro lado da cumeada e do estradão florestal para plantar uma pequena área com eucaliptal até 2017. Também se fez busca, demarcação e fertilização de plantas de origem seminal com origem nas sementeiras de 2019/20, e corte de matagal com moto-roçadora nos locais de plantação (aqui a taxa de sucesso da sementeira não foi muito elevada).

Com tanto para fazer e cerca de uma vintena de árvores plantadas, rapidamente o relógio se aproximou das 12:30h, e a mini-jornada foi encerrada.

A mini-equipa da mini-jornada

Bem, não propriamente encerrada. Depois de 2 dias de copiosa chuva, o dia de Sábado tinha de ser bem aproveitado, pelo que a jornada continuou com apenas um voluntário, cuidando de um núcleo de árvores também afectadas por um incêndio, desta vez em 2012, na zona do Valinho Turdo. E ainda houve lugar à plantação de mais duas árvores!

Nesta área queimada em 2012, as árvores então rebentadas já já têm um copa larga, mas ainda não suficiente para “secarem” o matagal sob a copa, de cujo corte beneficiam.
Perspectiva da área ardida em 2012
Logo ali ao lado, uma área nunca ardida

Tinha sido uma jornada atípica, mas deu-se a contribuição possível para as circunstâncias presentes. E assim se encerrou o atípico ano voluntário de 2020. Um ano cheio de “incidentes” e motivos de desanimo, mas também de alguns passos positivos. Não havemos de encerrar o ano sem um balanço, daquele que foi também o primeiro ano de actividade da Associação Cabeço Santo.

Até breve. Paulo Domingues

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s