Uma jornada em dois tempos e três locais

No dia 4 de Novembro realizou-se mais uma jornada à Sexta-feira, com a presença dos voluntários do Centro de Juventude de Águeda, mas que desta vez contou também com a contribuição do colectivo “Plantar uma árvore”. Deste modo, deu-se início à época de plantação de árvores de 2022/23, com os dois grupos de voluntários a colocarem no terreno um lote de árvores – sobreiros, adernos, medronheiros – que ainda tinha restado do ano passado. Mas, ainda houve tempo, também, para um pequeno avanço nos trabalhos de controlo de mimosas, tudo acontecendo no Vale de São Francisco, que tem sido alvo de uma atenção especial nos últimos tempos.

Prontos para começar
Demonstração e aprendizagem
Plantando…
Já nas mimosas

No Sábado, 5 realizou-se a jornada resultante do adiamento da anterior, e contou com 5 voluntários. De manhã realizou-se um trabalho de corte de mimosas no caminho ribeirinho das Costas do Rio – “Pé torto”, pois é necessário torná-lo acessível para os trabalhos que em breve se prevê lá realizar no âmbito do financiamento do Fundo Ambiental. Também se cuidou da pequena área de carvalhal da Ribeira do Tojo ardida em 2017, e que agora recupera a bom ritmo, depois dos difíceis primeiros anos após o fogo, em que as mimosas tentaram “tomá-la de assalto”!

À tarde, já com menos um voluntário, fizeram-se trabalhos de corte de silvado e cuidado das árvores de uma pequena várzea a jusante do Feridouro, uma antiga parcela agrícola de onde grandes mimosas foram retiradas ainda não há muitos anos.

Demarcando pequenas árvores com estacas de bambu
Perspectiva do ribeiro, naquela zona
Cuidando das árvores
Depois de cortado o silvado, destacam-se as árvores, entre as quais os amieiros (plantados) e os carvalhos (semeados) são as principais
Estou aqui!
A equipa no final da tarde, já com um voluntário da manhã ausente.

Na margem sul do ribeiro, onde ainda existe uma mancha de mimosas, aliás, a última mancha densa de grandes mimosas em terrenos de várzea da área de intervenção, foi cortado o silvado da parte onde já se tinha realizado trabalho de remoção, depois de devidamente demarcados alguns carvalhos existentes e arrancadas mimosas de rebentação de raízes. Agora, ficou caminho livre para se chegar à mancha de novo e se avançar em força com o corte/descasque de mimosas, um trabalho que se prevê ser dividido entre os voluntários (várzeas) e os profissionais (encostas adjacentes, muito declivosas).

Foi uma dupla jornada dinâmica e produtiva. Obrigado a todos os voluntários. A próxima jornada está agendada: dia 12 de Novembro. Até lá!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: