O Dia da Floresta Autóctone e o seguinte

Mais uma vez uma jornada, e desta vez a jornada voluntária especialmente dedicada à plantação de árvores, teve de ser cancelada, devido às previsões de chuva.

Mas, como já sabem os colaboradores e seguidores deste projecto, no Cabeço Santo “plantar Portugal” é todo o ano, pelo que a próxima oportunidade está já marcada para 15 de Dezembro. Iremos sobretudo ter a última oportunidade para semear as bolotas de carvalho-roble que ainda existem desta temporada e que se encontram em conservação numa câmara frigorífica.

Entretanto, na véspera da jornada agora cancelada, dia da Floresta Autóctone, o Projecto Cabeço Santo foi apresentado na iniciativa Sement Event, promovida pela Fundação Mata do Buçaco. A menos de 18 km do Cabeço Santo, em linha recta (embora a 30 pela sinuosa estrada Luso – Bolfiar, através de infindáveis eucaliptais), praticamente à mesma distância do Oceano Atlântico, com características geológicas idênticas e mesmo altitudes não muito diferentes, a Mata do Buçaco, agora gerida por uma activa e comprometida Fundação, sempre foi um motivo de grande inspiração para este projecto e oxalá a Quercus, embora com os seus parcos recursos, possa dar as mãos com essa Fundação e dar vida ao protocolo de colaboração que com ela assinou neste mesmo dia 23 de Novembro.

E porque não sugerir desde já aos seguidores atentos deste projecto uma jornada voluntária numa das muitas ocasiões abertas para o efeito pela Fundação Mata do Buçaco? Ou a participação numa actividade associada à mata? Ou a estadia numa das antigas casas dos guardas florestais recuperadas? É só escolher…

E para alimentar a ideia, aqui ficam algumas fotos da “floresta encantada”, e o link para a fundação: www.fmb.pt.

3 Replies to “O Dia da Floresta Autóctone e o seguinte”

  1. Caro Paulo,
    Obrigado pelas amáveis palavras. A proposta que fazes é recíproca e para isso vamos tentar mobilizar alguns dos voluntários da FMB. O dia 15 será provavelmente muito próximo, mas espero que o mais tardar em Janeiro seja possível a alguns dos elementos da FMB dar uma ajuda voluntária ao Cabeço Santo. Isso sem prejuízo das colaborações mais institucionais, que espero se iniciem e aprofundem. Um muito obrigado pela tua participação, espero que estes 30 km de estrada ou 18 em linha recta rapidamente se percorram com umas mãos prontas para ajudar.
    Luis Jordão

    1. Obrigado, Luis Jordão, pela disponibilidade em dar uma ajuda no Cabeço Santo. Com a inspiração e a motivação daí trazidas, daqui a uns 300 anos o Cabeço Santo terá tanta fama como a Mata do Buçaco,…ou quase!
      Até breve!
      Paulo Domingues

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s